Floresta Portuguesa em Debate no Centro Ciência Viva / Jardim Botânico do Porto

Floresta Portuguesa em Debate no Centro Ciência Viva / Jardim Botânico do Porto

Assinalando o Dia da Floresta Autóctone, no dia 23 de novembro, entre as 18h00 e as 19h30, o Museu de História Natural e da Ciência da Universidade do Porto acolhe a mesa redonda “Floresta Portuguesa: cada parcela sua sentença?”, na Galeria da Biodiversidade – Centro Ciência Viva / Jardim Botânico do Porto.

A floresta em Portugal tem quase tantas leituras como intervenientes: por um lado, a floresta, que providencia variadíssimos serviços de ecossistemas, dificilmente mensuráveis, destacando-se a capacidade de retenção de água no solo, a preservação da biodiversidade e a captação de carbono. Por outro, a floresta produtora, que fornece matéria-prima para indústrias significativas para a economia nacional, mas também representa um contributo importante para o orçamento familiar de populações. E, ainda, a floresta que nos entra pelos noticiários dentro, aquela que arde descontroladamente, engolindo aldeias, ameaçando património e, até, vidas humanas. 

Nesta mesa redonda, irá olhar-se para a floresta através destes vários ângulos, ver divergências e convergências e tentar perceber que floresta nos convém e como a alcançamos.

Moderada por Paulo Farinha Marques (Diretor do Jardim Botânico do Porto / Museu de História Natural e da Ciência da Universidade do Porto), esta mesa redonda será composta por José Martino (Administrador da Espaço Visual), por João Pinho (Diretor do Departamento dos Fogos Rurais do ICNF - Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas), e por Ana Sofia Vaz (Investigadora do Centro de Investigação em Biodiversidade e Recursos Genéticos).

A entrada é gratuita, mas limitada à capacidade do espaço e dependente de inscrição prévia. Não perca o seu lugar, garanta já a sua inscrição através de de info@mhnc.up.pt.