Sistema de Apoio a Ações Coletivas: Internacionalização | Área Metropolitana de Lisboa

Sistema de Apoio a Ações Coletivas: Internacionalização | Área Metropolitana de Lisboa

Entre 29 de outubro e 22 de novembro, a Região de Lisboa recebe o concurso ao Sistema de Apoio a Ações Coletivas: Internacionalização, promovido pelo Lisboa 2020.

As ações coletivas são complementares aos sistemas de incentivos e visam potenciar os resultados com a criação ou melhoria das condições envolventes, com particular relevo às associadas a fatores imateriais de competitividade de natureza coletiva, que se materializem na disponibilização de bens coletivos ou públicos capazes de induzir efeitos sustentáveis na internacionalização da economia.

Este concurso visa potenciar, ainda que indiretamente, o sucesso da internacionalização das PME, aumentar o conhecimento sobre os mercados, promover iniciativas coletivas de cooperação interempresarial, impulsionar o aumento das exportações e dar visibilidade internacional à Região de Lisboa.

No âmbito da internacionalização, os apoios a ações coletivas intervêm de forma direta no contributo para a associação e reconhecimento internacional da imagem da Região de Lisboa à qualidade e sustentabilidade dos bens e serviços nesta produzidos e, por outro lado, na disponibilização às PME de bens e serviços coletivos que potenciem mais e melhor inteligência económica na competitividade nos mercados internacionais.

 

O âmbito específico deste concurso visa o apoio a projetos que desenvolvam ou reforcem estratégias coletivas de internacionalização, preferencialmente, direcionadas a PME, através de uma ou mais das seguintes ações:

a) Campanhas coletivas de promoção internacional, nomeadamente através da definição de campanhas de meios para promoção da imagem e oferta nacionais nos mercados internacionais, bem como de presenças institucionais em certames internacionais de referência;

b) Identificação de oportunidades e constrangimentos de acesso a novos mercados;

c) Desenvolvimento de processos colaborativos de internacionalização, através do desenvolvimento de plataformas de partilha de conhecimento e capacitação sobre os mercados externos;

d) Promoção internacional da oferta de produtos e serviços diferenciados e de maior valor acrescentado;

e) Atividades de prospeção, com aproveitamento de sinergias existentes, quer nos mercados já consolidados, quer na penetração em novos mercados.

 

A taxa máxima de incentivo a conceder sobre as despesas elegíveis é de 40%. Entre os possíveis beneficiários, podemos encontrar:

a) Associações empresariais;

b) Entidades não empresariais do sistema de I&I, incluindo as instituições de ensino superior, as entidades de acolhimento e valorização de atividades de ciência e tecnologia;

c) Agências e entidades públicas, incluindo de natureza associativa, com competências nos domínios da valorização do conhecimento, da promoção do empreendedorismo e de redes colaborativas, do desenvolvimento empresarial, da internacionalização e do turismo;

d) Entidades privadas sem fins lucrativos, que prossigam objetivos de interesse público, e que tenham estabelecido com as entidades da alínea anterior parcerias para a prossecução de políticas públicas de caráter empresarial;

e) Outras entidades sem fins lucrativos quando participem em projetos em copromoção com uma das entidades referidas nas alíneas anteriores, desde que justificado face à natureza do projeto.

 

De forma a conhecer melhor esta operação, aceda aqui ao aviso de abertura.

Para obter apoio nesta matéria, deixe-nos os seus dados através do formulário abaixo, ou entre em contacto connosco através do endereço de e-mail dep.comercial@espaco-visual.pt ou através dos contactos telefónicos 224509047 / 917075852 / 911768809.